GUARUJÁ E VICENTE DE CARVALHO

Fragmentos da História da Ilha de Santo Amaro

Nos tempos dos campos do Brasil e do Itapema Futebol Clube, na Bocaina

Sociedade Esportiva ItapemaEsta foto pertenceu ao Sr. Djalma Antonietti ( a esquerda na foto sem o uniforme ), que tive a oportunidade de conhecer em 1976, que na época da foto atuava como técnico do Itapema Futebol Clube. Djalma Antonietti nasceu no antigo Itapema em 1914, vindo a falecer em 02 de julho de 2001. Se você identifica algumas dessas pessoas da foto e quiser dar sua colaboração para a preservação da história da Ilha de Santo Amaro, nos informe através do email: sousaraujo@yahoo.com.br


A História inserida da edição nº 1, do jornal, A Estância de Guarujá com seus 57 anos
Edição nº 1, domingo - 25 de setembro de 1949
Estância de Guarujá 1º edição domingo 25 de setembro de 1949, Ano 1 nº 1, Diretor Abílio dos Santos Branco, Secretário Hermínio Amado, Redator B. de Souza, Diretor Superintendente Prof. Alcides pacheco
No texto da primeira página encontrarmos informações que nos dão um perfil histórico e geográfico da região em 1949.
Pedido de assinatura em Guarujá poderia ser feita na Portaria localizada na estação do Tramway Elétrico e no Itapema com o Sr. Oliveira Filho na Rádio Cacique.
A cidade oferece um aspecto singular não só pela beleza arquitetônica de seus prédios residenciais pela imponência dos grandes edifícios resplandecente de seus logradoures ajardinados e cuidadosamente pavimentados com asfalto , mas, pela expressão exuberante régia da própria natureza.
As águas do Atlântico se apresentam aqui com uma tonalidade verde esmeraldina e as praias são de uma limpidez incomparável.
A cidade estende-se ao longo de três praias : da Enseada, das Pitangueiras e do Guarujá. Na Praia de Pitangueiras com cerca de 1000 metros de extensão fica a parte principal da orla: ocupa o centro o majestoso edifício do Grande Hotel, tendo a sua frente para o lado mar a praça da Bandeira e a famosa piscina boate Brasserie de La Plage , ao lado alinhando-se como se fossem guardas gigantes da orla oceânica, diversos prédios de 10 a 13 andares, cujos nomes representam em geral as encantadoras praias da ilha; Guaiúba, Monduba, Perequê, Pitangueiras, Guarujá e etc.
A cidade vista do Farol da Moela, tendo aos fundos os morros, do Botelho e da Glória , ambos locais históricos relacionados às famílias dos Andradas e de Vicente de Carvalho.
A região possui sua tradição, tendo sido motivo de lendas admiráveis . Constituiu em outros tempos no aconchego predileto do terrível Cunhambebe, depois refúgio predileto de José Bonifácio e fonte de inspiração de Vicente de Carvalho.
A Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo já estava instalada em Guarujá , com 50 apartamentos privativos.
Para atender os turistas havia ônibus da viação Guarujá, autos de praça (aluguel) e charretes. O transporte de passageiros de Santos para o Guarujá é feito por dois meios a saber: a barca e Tramway elétrico mantido pela prefeitura e pela linha de ônibus da Viação Guarujá.
Administração Pública em 1949, Prefeito: Sr. Abílio dos Santos Branco, Presidente da Câmara: Sr. Aurélio Sório, Vereadores: Sra. Celeste Stipanichi, Sr(s), Manoel Martins, Roberto Gelsomini, Herculies Bertoldi, Jaime Vasques, Paulo Paiva, Leôncio Camargo Filho, Francisco Arnaldo Gimenez, João de Souza, Lydio Martins Correa, Jaime Dagge e Rafael Vitielo.
Na página 2 escreveu Oliveira Júnior sobre o Itapema: O bairro do Itapema conta atualmente com onze mil habitantes , possue um moderníssimo serviço de altos falantes e seu comércio desenvolve-se progressivamente , e enfim marcha para o progresso , onde surge como trampolins os seus estaleiros e o seu comércio ...
Ainda sobre o Itapema: Nesta edição de 1949 , há referências a grilagem de terras , ... "o solo valoriza-se pela conglomeração de habitantes que se expuseram ainda há pouco ao surto malárico , só debelado graças ao serviço de profilaxia do governo". As terras aparentemente não tinham donos ... e o caiçara ingênuo é ludibriado.
O texto faz referência também a Zé Vicente, do mocambo do Paicará, é o Zumbi da atualidade, sendo o mocambo do Zé Vicente o refúgio dos despejados e sem teto. Consta que Zé Vicente foi de cabeça erguida a presença do presidente Dutra.
O texto complementa, ... quando for erguido o monumento a Zumbi, escreva-se no seu pedestal, em relevo, também o nome de Zé Vicente, o Libertador do Paicará.

http://www.estanciadeguaruja.com.br/1edicao_pg1.html

Não existia nenhum acesso via terrestre que fizesse a ligação ...
Anos 40
Atualmente onde é o traçado da Rodovia Ariovaldo de Almeida Viana, nos anos 40, não existia nenhum acesso via terrestre que fizesse a ligação do município de Guarujá com o município de Bertioga via balsa. O acesso a Bertioga era através de embarcações, que vinham através do canal de Bertioga, partindo de Santos. Porém, pelo Industrial José Ermírio de Moraes, com seu pioneirismo e também por ser morador do Sítio Indaiá-Bertioga, incentivou e com seu prestígio, fora aberto o primeiro trecho rodoviário que ligaria a Praia do Perequê, em Guarujá, até o canal de Bertioga, formando assim, uma opção de ligação Guarujá/Bertioga.
http://www.cartoriochacon.com.br/principal.cfm?page=historia_bertioga

Jânio renuncia e vem para o Guarujá
1961
Após renunciar a presidência da república em 25 de agosto de 1961, depois de sete meses no governo. No dia seguinte Jânio seguiu para São Paulo de avião, acompanhado de sua esposa dona Eloá, e sua mão Dona Leonor Quadros, o ex-presidente desceu para o litoral dirigindo o carro de um amigo, percorreu a Serra do Mar, passou por Santos, atravessando para o Guarujá na balsa da Ponta da Praia, rumando para a Praia de Pernambuco, onde permaneceu confinado por dois dias na casa do empresário José Kalil.
Em 28 de agosto Jânio deixa a casa, seguindo para Vicente de Carvalho, onde embarcou em uma lancha que o levou até o navio Uruguai Star, atracado no armazem 15, e na época funcionava ali o Terminal de embarque de passageiros, embarcando com sua mãe e esposa para a Inglaterra. Centenas de trabalhadores do cais e moradores da região se aglomeraram para saudar o ex-presidente.
Fonte: A Tribuna - 29 de agosto de 1961

Casamento na família Pirani
25 de janeiro de 1964
Seria realizado, na Igreja de Nossa Sra. das Graças, em Vicente de Carvalho, o casamento de Ari Pirani, filho do casal Antônio e Martinha Pirani, com a senhorita Jane D. Lacerda, filha do casal Francisco e Peddrina S. Lacerda.
Fonte: Coluna A Tribuna nos anos 60 de Hamleto Rosato, publicada em 25 de janeiro de 2005

Donos do perequê
1930/1940
De acordo com o testemunho de Alberto benzi Filho de 92 anos, nascido e criado em guarujá , as terras do perequê pertenciam ao casal Bidu Saião e Walter Moque, conta que nas terras do casal havia uma linha férrea ligando o Perequê ao Canal da Bertioga, onde o empresário montou um píer para barcos, também construiu uma salina , que veio a fracassar devido a baixa concentração de cloreto de sódio na água salgada do local.
Fonte: Edição Extra - 26 de junho a 2 de julho de 2004 - Especial 70 anos Guarujá - pág 11

Grupo Escolar Vicente de Carvalho
14 de julho de 1938
O prédio do então "Grupo Escolar Vicente de Carvalho" começou a ser construído a partir do Decreto nº 9.325, de 14 de julho de 1938, por ordem do interventor do Estado, sr. Adhemar Pereira de Barros, sendo Concluído em 1939.

Eleição da Rainha dos Festejos Juninos em Vicente de Carvalho
13 de junho de 1963
Em Vicente de carvalho era divulgado o resultado da classificação da rainha dos festejos juninos; 1º lugar, Iracema de Oliveira, candidata do Guarani; em 2º lugar, Hilda V. Cruz, candidata da Colônia Z-3, e Estela Goulart, do Círculo Operário de Vicente de carvalho.

Fonte: Coluna A Tribuna nos anos 60 de Hamleto Rosato , no Jornal A Tribuna/Santos

Campos Sales, ex-presidente do Brasil
28 de junho de 1913
Nesta data, falecia em Guarujá, Manoel Ferraz de Campos Sales, ex-presidente do Brasil, que era paulista de nascimento.

Telefone automático para Guarujá
24 de agosto de 1962 - sexta feira
Guarujá, a Pérola do Atlântico, tendo como prefeito, Jaime Daige, que assinava com membros da empresa ATE - Telefones Automáticos do Brasil, o contrato para modernização dos serviços telefônicos da cidade.

Santos Dumont
23 de julho de 1932
Nesta data, em 1932, morria em Guarujá o genial Alberto Santos Dumont, o Pai da Aviação. São Paulo estava em plena Revolução Constitucionalista, lutando contra a ditadura getulista, que, com seus vermelhinhos, bombardeava a terra paulista. Santos Dumont, entristecido e revoltado, disse antes de morrer que criara o avião para unir os povos e não para destruir irmãos.

Câmara Municipal de Guarujá em 1959
A Tribuna/Santos - 16/02/1959 -
Jornal A Tribuna de 16 de fevereiro de 1959(segunda feira) Câmara de Guarujá-Ficava assim constituída a Câmara de Guarujá: Presidente Aurélio Sório Vice José A. Ferrante 1º secretário Benedito A. Ramos 2º secretário José Amieiro. Também faziam parte do legislativo de Guarujá: Abilio dos Santos Branco, Anibal A. dos Reis, Antônio Baraçal, Ernesto Ferreira Sobrinho, Jorge Batalha, José dos Santos, Leôncio Camargo Filho, Manoel C. Laranjeira, Paulo Paiva, Raphael Vitielo e Waldir Gil Alvarez.

Maria Fumaça
A Tribuna-17 de maio de 1959(domingo)
A Famosa Maria Fumaça, locomotiva que tanto serviu Guarujá, passaria a ser relíquia, pois seria inaugurada, a tenda onde ela ficaria. A velha locomotiva que serviu durante 63 anos e merecia , pois um descanso. Era uma gostosura tomar o trenzinho logo após desembarque da lancha e seguir para o Guarujá.

Município de Guarujá
A Tribuna-25 de maio de 1959(segunda feira)-Coluna Santos em 1959 de Hamleto Rosato
Antes do governo de Jânio Quadros, Guarujá, a Pérola do Atlântico, era lembrada apenas para os passeios dos poderosos da época. Com Jânio no governo de São Paulo, o então prefeito, Domingos de Souza, passou a realizar obras em todos os cantos, principalmente em Vicente de Carvalho. Velhas aspirações dos moradores do Jardim Monteiro da Cruz acabavam de ser concretizadas pelos governos do Estado e do Município. A Sociedade Pró-Melhoramentos do Jardim Monteiro da  Cruz conseguiu muito dos dois governos. O Dr. Orfeu Avezani acabava de ser nomeado subdelegado de polícia de Vicente de Carvalho.

Estação Ferroviária de Conceiçãozinha
Estações Ferroviárias do Estado de São Paulo
A estação de Conceiçãozinha aparece em mapas ainda dos anos 50, mas não aparece na relação de estações do Guia Levi em 1953. Não consegui descobrir se a estação existia desde a inauguração da linha. Um das poucas referências a ela está no livro de Eduardo Etzel, "O Guarujá e Eu": "... o trenzinho do Guarujá (...) nova partida e a viagem através do imenso mangue com uma única estação no meio." Esta era a estação, na época num deserto, hoje cercada de casas simples e perto do terminal de cargas de Conceiçãozinha, que tem um movimento enorme de contêineres transportados por via marítima. Não sei realmente se algo ainda sobre hoje da antiga estação.

Ponte de Madeira sobre o rio Pouca Saúde
publicado em a Tribuna - Santos em 15 de agosto de 1969
Motoristas que transitavam pela av. Santos Dumont estavam apreensivos quanto à segurança da ponte sobre o rio Pouca Saúde. Além dos buracos, a madeira que sustentava a ponte estava em péssimo estado.

Fonte:A Tribuna - Santos 14 agosto 2010

http://www.guaruja1.xpg.com.br     Contato